Chia: para que serve?

Chia para emagrecer é a ultima novidade que está fazendo sucesso, esta semente considerada um super alimento funcional e nutricional é a fonte vegetal conhecida mais rica em em ácidos graxos.

A semente tem efeito superior no papel de combater a fome e auxílio na perda de peso sem o efeito sanfona. Riquíssima em uma série de nutrientes, o grão também pode ser um grande aliado da dieta.

Ela se encontra disponível no mercado em três formas: óleo, farinha e grão inteiro. O seu óleo pode ser usado como temperos de saladas e pratos em geral, já a farinha ou os grãos podem ser adicionados em iogurtes, vitaminas, tortas, bolos, saladas, sucos, entre outras receitas.

“A porção diária recomendada é de 25 gramas, o equivalente a uma colher de sobremesa”, diz a nutricionista Roseli Rossi, da Clínica Equilíbrio Nutricional. Caso você passe um pouco dessa recomendação, não há grandes problemas, mas é importante não exagerar e manter sempre a dieta equilibrada, pois a chia é um tanto calórica – são 164 calorias por porção da semente.

Conhecendo a Chia
Chia é uma semente cultivada há anos no México, conhecida por fornecer força e resistência aos atletas, através do equilíbrio de macronutrientes, fibras e ômega 3 de origem vegetal.

São sementes mucilaginosas que em contato com a água formam um retículo, podendo absover até 10 vezes o seu peso em água dando origem a soluções de alta viscosidade, responsáveis por suas ações sobre o metabolismo lipídico, de carboidratos e potencial anticarcinogênico.

No estômago, o retículo forma uma espécie de “gel” que retarda o esvaziamento gástrico, auxiliando na redução do apetite contribuindo no processo de saciedade. Os altos teores de proteína e gordura da Chia prolongam a saciedade devido o retardo no esvaziamento gástrico e secreção de hormônios intestinais.

Sabe-se que os alimentos têm grande influência no desempenho do nosso organismo. Por isso é importante manter uma alimentação balanceada e rica em nutrientes. Entre diversos benefícios, ela é capaz de auxiliar na perda de peso, na prevenção da diabetes e doenças cardiovasculares.

Segundo a nutricionista Thais Souza, da Rede Mundo Verde, essa semente era muito utilizada pelos astecas, mexicanos e habitantes do Sul da Califórnia e do Arizona como suplemento alimentar para aumentar a resistência, a energia e a força necessária sob condições extremas como o calor intenso, a escassez de água e alimentos.

Composição – Porque ela é tão especial?

- Fibras
“A semente de chia apresenta alto teor de fibras, nutriente essencial para o bom funcionamento do organismo. As fibras apresentam a capacidade de promover saciedade, pois em contato com líquido no interior do estômago formam uma espécie de “gel” que dilata o estômago”, conta a nutricionista.

Estudos apontam que o consumo da chia pode auxiliar na perda de peso, pois auxilia na redução do apetite. Além disso, a formação desse “gel” aumenta o volume do bolo fecal, facilitando a eliminação das fezes e melhorando o funcionamento do intestino. O “gel” formado pela fibra em contato com líquido auxilia ainda no tratamento e prevenção de doenças como diabetes e doenças cardiovasculares. Parte da glicose e gordura em excesso permanecem retidos na fibra, sendo eliminados através das fezes.

- Proteínas
“Outra característica é que a semente apresenta maior teor de proteína quando comparada a outros cereais como o milho, o arroz, a aveia, a cevada e o trigo. Por isso, o consumo da chia pode beneficiar vegetarianos, pois complementa o fornecimento deste nutriente na dieta”, afirma.

A chia pode ser utilizada na alimentação de crianças, adolescentes e gestantes, por ter nutrientes essenciais para o crescimento e desenvolvimento. Praticantes de atividades físicas também podem se beneficiar do consumo desta semente, já que estes indivíduos necessitam de maior aporte protéico quando comparados a indivíduos sedentários.

- Vitaminas e Minerais
Chia é uma boa fonte de vitaminas do complexo B, de minerais como: cálcio, fósforo, magnésio, potássio, ferro, zinco e cobre. “Por ser boa fonte de cálcio é uma excelente opção para aqueles que apresentam osteopenia e osteoporose. Para crianças e gestantes, o cálcio é importante para a formação da massa óssea”, explica Thais.

- Antioxidantes
Os radicais livres são produzidos diariamente em nosso organismo, durante a respiração, digestão dos alimentos, exposição à poluição, dentre outros. Os radicais livres podem danificar as células levando desde envelhecimento precoce até doenças como câncer. Os antioxidantes são capazes de bloquear o efeito prejudicial dos radicais livres. A maioria dos antioxidantes são encontrados em alimentos de origem vegetal, como frutas, verduras, legumes e cereais integrais. Importantes antioxidantes encontrados nas sementes de chia são o ácido caféico e ácido clorogênico. Estudos indicam que o consumo de altos níveis de alimentos e bebidas ricos em compostos antioxidantes podem proteger contra doenças cardiovasculares e alguns tipos de câncer.

- Ômega-3
Possui teor mais elevado do que o encontrado em outras sementes.

Em resumo:

  • Fibras na chia: Favorece o trânsito intestinal e elimina as toxinas do corpo.
  • Cálcio na chia: Recentemente descoberto, que ele também ajudava a queimar gordura no organismo.
  • Magnésio na chia: Reduz a incidência da síndrome metabólica, condição que inclui o acúmulo de gordura abdominal.
  • Potássio na chia: Essencial para a contração muscular, desempenha um papel importante nas atividades físicas melhorando o rítmo de bombeamento do coração e movimento do corpo.
  • Proteína na chia: Um dos nutrientes principais que o corpo utiliza para gerar energia, sendo essencial para formação o dos músculos que queima mais calorias.

Ações Principais
· Causa saciedade: “suas sementes são mucilaginosas, ou seja, ricas em fibras. ao entrarem em contato com a água, formam um gel no estômago. diante dessa reação, a digestão torna-se mais lenta. Assim, o indivíduo fica satisfeito mais rapidamente e, então, passa a consumir porções menores”.

· Combate inflamação: “a gordura é resultado de um processo inflamatório do organismo, que deixa de enviar mensagens de saciedade ao cérebro. Com isso, perde-se o controle sobre a fome a ponto de comer e nunca se sentir satisfeita. O ômega 3 presente no grão combate essa inflamação, ajudando o corpo a recuperar o controle sobre o apetite”.
· Desintoxica: “a fibra regula o trânsito intestinal e limpa o organismo por meio das fezes”.

Contra-indicações?
Qualquer pessoa pode ingerir a semente. Porém, devido ao alto teor calórico, o excesso pode levar ao ganho de peso. Logo, para emagrecer, coma apenas a quantidade indicada na matéria.

Como consumir?
Pode ser encontrada de três formas – in natura (grãos), óleo e farinha. Mas independentemente do jeito que você prefere consumi-la, a chia deve ser ingerida 30 minutos antes de duas das suas principais refeições diárias (café da manhã, almoço ou jantar).

E você, já teve oportunidade de utilizá-la? Tire suas dúvidas, divida sua experiência, comunique-se. Nossa equipe de farmacêuticos esta a sua disposição para ajudar no que for necessário!