Óleo de Coco e Óleo de Cártamo – uma dupla eficaz.

Enquanto o óleo de coco revela-se como um poderoso antioxidante, o óleo de cártamo promove certa sensação de saciedade e aceleração do metabolismo. No mundo das dietas, estes dois produtos naturais estão se tornando os queridinhos por todos aqueles que lutam contra a balança, e cada vez mais ganham atenção da mídia e de inúmeros estudos. E você, sabe para que eles servem?

Você mesmo, provavelmente, já deve ter ouvido falar no óleo de coco e no óleo de cártamo. Entretanto, ainda são muitas as pessoas que procuram saber quais os benefícios e diferenças entre eles, já que ambos são prescritos para perda de gordura. Conhecendo o benefício de cada um, você saberá usá-los com mais propriedade a seu favor.

Uma dupla com inúmeros benefícios

Os dois produtos contêm ômega-9, que é o ácido graxo oleico – o mesmo encontrado no azeite de oliva e no abacate – e que possui propriedade de metabolização da gordura corporal e também do colesterol. Ou seja, eles realmente fazem o metabolismo de gordura acelerar e, consequentemente, ajudam na queima de gordura corporal.

O fato de fazer efeito, principalmente na área da cintura, se deve também ao ômega-9, pois estudos mostram que esse ácido graxo diminui a produção de cortisol, uns dos hormônios responsáveis pelo armazenamento de gordura nessa região. Para queima de gordura, sempre indica-se tomar o óleo 30 minutos antes e 30 minutos depois do exercício, pois a gordura será melhor metabolizada. Deixando um pouco de lado essa questão de emagrecimento, vamos a outros benefícios:

Óleo de Cártamo

Rico em ácidos graxos poli-insaturados e monoinsaturados, o óleo de cártamo tem a propriedade de promover estímulos de saciedade por aumentar a leptina, hormônio resistente em obesos. Possui altos teores de ácidos linoléico (70%) e oléico (20%), auxilia na redução do acúmulo de gorduras, no aumento de massa corporal magra e muscular.

Em um estudo realizado em modelo animal avaliou o efeito da suplementação com óleo de Cártamo na expressão de genes relacionadas à obesidade e demonstrou que a administração deste óleo em ratos com dieta rica em gordura saturada melhora a glicemia, os níveis de colesterol e o peso corporal. Além disso foi observado redução significativa na adiposidade, fato determinado pelo aumento da expressão gênica de genes regulares do metabolismo dos adipócitos.

O ômega-6, ou ácido linoleico, protege contra o câncer, formação de placas de colesterol nas artérias e diabetes tipo 2. Além disso, acredita-se que este ácido graxo esteja relacionado às alterações corporais promovendo redução de gordura e aumento de massa muscular, podendo estar ligado à redução do tecido adiposo e aumento da lipólise.

No entanto, o ômega-6 está em excesso na nossa dieta, já que grande parte da população consome fontes alimentares desse nutriente. Ingerimos ômega-6 quando comemos carne vermelha, óleo de soja, peixes e sementes oleaginosas. Para o ômega-6 ter esse efeito maravilhoso sobre o nosso organismo, ele precisa estar em equilíbrio com o ômega-3, do contrário, pode favorecer a inflamação subclínica no organismo, podendo desencadear sérios prejuízos à saúde como resistência insulínica, diabetes, doenças cardiovasculares, câncer e, inclusive, a obesidade, pois todas são consideradas doenças inflamatórias.

Portanto, que fique bem claro! Para o óleo de cártamo funcionar de maneira adequada, o organismo precisa estar equilibrado em relação ao ômega-3 e, para isso, é preciso de ajuda de um profissional qualificado para adequar a quantidade diária.

Óleo de Coco

Muito tem se falado atualmente dos benefícios do óleo de coco, em especial quando extra virgem. De fato, ele é extraído da polpa do coco fresco por meio de um processo de prensa a frio e é considerado extra virgem por seu índice de acidez ser, no máximo, 0,5%. O que chama a atenção no produto é o alto grau de ácidos graxos de cadeia média (65%) – um tipo de fácil metabolização e baixa capacidade de oxidação.

Entre os ácidos graxos presentes, destacam-se o láurico (44-52%), o mirístico (13-19%), o palmítico (7,5-10,5%), o caprílico (5,5-9,5%), o oléico (5,8%), o cáprico (4,5-9,5%), o linoléico (1,5-2,5%), o esteárico (1-3%), o capróico (0,3-0,8%) e o araquídico (0,04%). Apesar de desconhecidas pela maioria, essas substâncias têm grande eficácia para a manutenção da saúde. Os ácidos cáprico e láurico, por exemplo, possuem efeitos positivos sobre aumento dos níveis do colesterol HDL e sobre a redução dos níveis de LDL, exercendo, portanto, efeito protetor no desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

Para os que estão sempre de olho na balança, o óleo favorece o aumento do metabolismo basal e, com isso, o processo de emagrecimento. Os benefícios estendem-se também à ação antimicrobiana, o que favorece a capacidade do sistema imunológico, além de agir no intestino estimulando a defesa contra os micro-organismos patogênicos. Assim, ele atua como suplemento na prevenção e no tratamento de disfunções relacionadas à micro-organismos – como cândida, clamídia, citomegalovirus, estreptococos, estafilococos, H. pylori, influenza, giárdia, listeria, clamídia e contra ambos os tipos de herpes, zoester e simples.

O óleo de coco extra virgem é também uma boa fonte de vitamina E – com alta capacidade antioxidante, que promove a varredura dos radicais livres responsáveis pela danificação das estruturas celulares e comprometimento do funcionamento normal das células. Ele age na atividade anti-inflamatória, e, nesse sentido, atua sobre a perda de gordura – já que esse é um tecido inflamado.

Portanto, o óleo de coco pode ser um produto que somará ganhos à dieta saudável e equilibrada. A recomendação de uso deve ser individualizada e orientada por um profissional de saúde, como o nutricionista. Nada em excesso faz bem: sua ingestão exagerada pode provocar, dentre outros problemas, enjôos e mal estar.

E você? Já teve oportunidade de utilizar algum destes suplementos, ou ambos? Comente como foi essa experiência, tire suas dúvidas a respeito de algum deles, ou ainda compartilhe a sua experiência e opinião conosco.

Para fazer seu pedido, clique aqui para saber como nos contatar.

Referências
– Óleos de coco e de cártamo aceleram o seu metabolismo. Revista eletrônica Minha Vida. Acessado no dia 26/04/2012 ás 17 horas, em http://www.minhavida.com.br/alimentacao/materias/12983-oleos-de-coco-e-de-cartamo-aceleram-o-seu-metabolismo.
– Óleos de coco e cártamo aceleram o emagrecimento. Acessado no dia 26/04/2012 ás 17 horas, em http://www.clicrbs.com.br/especial/sc/rbstvsc/19,0,3622930,Oleos-de-coco-e-cartamo-aceleram-o-emagrecimento.html.
Vantagens do Óleo de Coco e de Cartámo. Informe da Pharmaceutical Assessoria no Facebook. Produzido por Joana Lucyk, nutricionista graduada pela Universidade de Brasília, com mestrado em Nutrição Humana e especialização em Nutrição Clínica Funcional e Esportiva.

2 respostas em “Óleo de Coco e Óleo de Cártamo – uma dupla eficaz.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s